10 de nov de 2011

Degustação - Vlady Dassa

Durante minhas pesquisas por doces e chocolates, por diversas vezes encontrei informações e elogios sobre a Vlady Dassa, um desses elogios foi o blog da Helen e da Musa, onde peguei o contato. Em Agosto enviei um e-mail para a Vlady perguntando sobre valores e agendamento de degustação. Passado um tempinho ela me respondeu e salvei o e-mail na pastinha de assuntos casamentícios. Decidi desarquivá-lo agora que o noivo está de férias e resolvemos dar um gás na parte doce do casamento. Queremos finalizar essa parte até o fim do ano por alguns motivos: no próximo ano a noiva não quer ficar degustando doces (Projeto Noiva em Forma), queremos ainda pegar a tabela de 2011 (sim, boa parte dos fornecedores aumentam os valores em Dezembro) entre outros motivos.
Havíamos feito degustação com a Tânia & Sônia e com a D. Graça (falei aqui e aqui) e gostamos bastante dos doces e, ontem, fomos a degustação com a Vlady. A noiva trabalha em Jacarepaguá (fim do mundo e com um trânsito medonho SEMPRE), portanto marcamos para as 19:30 e chegamos em Copacabana no laço. Primeiro conversamos um pouco, o noivo descobriu mais uma pessoa que morou em Teresópolis (cidade que ele cresceu) e aí foi papo por um longo tempo, depois a Vlady nos perguntou sobre a festa (dia, local, horário, fornecedores já fechados) e ela sugeriu que servíssemos mais do que os 6 doces por pessoa normalmente indicados, já que teremos convidados portugueses (do noivo) e mineiros (da noiva). Segundo a Vlady portugueses e mineiros comem 6 doces fácil #desabafo mode on: Já comecei a amar a Vlady nesse momento pois agora teremos uma justificativa para o nosso surto número de doces #desabafo mode of.
Passamos então a degustação: provamos vários doces e juro que todos, todos sem exceção são muito gostosos. Alguns foram muito estrelados (nossa forma classificação é pelo número de estrelas) e outros menos, mas nenhum ficou sem estrelinha. Tinha doce que eu cheguei a fechar os olhos de tão bom e, só de lembrar da cocadinha e da barriga de freira, minha boca enche d’água. A barriga de freira é muito boa, o “papel” derrete, não gruda no céu da boca e fica só o doce! #pausa para o desabafo do noivo ao sair do prédio da Vlady: “como ela consegue fazer pistache ser uma coisa gostosa? #desabafo do noivo mode of. O ouriço de pistache e o de amêndoas são sem comparação. E a forminha de avelã que lembra o ferrero rocher?! Inigualável!
Saimos da casa da Vlady , depois de quase 2 horas e meia, já com nossa data fechada e agora tenho a impossível difícil tarefa de escolher os doces que queremos, incluindo os da Tânia & Sonia. A se prontificou a dividir cada um nas quantidades ideais de acordo com os doces que tem mais e menos saída. A Vlady é ou não é um amor?!
Para quem ficou com água na boca só de imaginar seguem os contatos dela:
vladydassa@hotmail.com
2235-7440 / 9405-7919

Beijos

2 comentários:

  1. Essa parte dos docinhos é realmente engordativa, né? Prova-se muita coisa boa e muita mais ou menos... Não conhecia a Vlady é muito boa mesmo? beijos

    ResponderExcluir
  2. Queridos Dáphine e Carlos
    Muito obrigada pelo carinho no seu blog. Com certeza tenho muito amor pelos doces que faço e fico muito feliz quando finalizo eles e vejo que ficaram perfeitos pois como uma quase Arquiteta,sou detalhista. ñ sei ser apenas uma doceira(conversar é comigo mesma,rsrsrs) pois gosto de me envolver com os casamentos e torço pelo grande dia! terei enorme prazer em poder fazer parte da equipe que trará muito sucesso e doçuras para vcs.Felicidades !!! com carinho,
    Vlady Dassa

    ResponderExcluir